Os 5 maiores erros do cervejeiro caseiro

Durante muito tempo, fazer cerveja em casa era tão comum como fazer o pão, biscoitos e a refeição de maneira geral. Com o tempo, a cerveja comercial foi ganhando espaço porque era mais barato comprar uma garrafa que fazer a própria bebida, e cerveja caseira foi perdendo mercado. Já tocamos nesse assunto aqui antes.

Os utensílios para fazer uma cerveja em casa, por incrível que pareça, todos já tem. O que acontece atualmente é que alguns resolvem investir mais pesado e comprar equipamentos específicos pra produção da própria cerveja.

O principal objetivo da Bravo!Brew é criar em todos a vontade de fazer sua própria cerveja caseira. Atualmente, os cervejeiros estão cada vez mais produzindo a própria cerveja, e errando cada vez menos. Então, hoje dedicamos este post a ajudar estes cervejeiros, com os maiores erros de quem está começando:

Fonte

5. Limpeza

A limpeza é crucial para uma boa cerveja. Assim como a escolha dos melhores insumos, limpar os equipamentos de forma eficiente é importante para evitar contaminações. Mas a dica mais importante é se atentar à sanitização mais eficiente da parte fria, ou seja, tudo que não fervido deve receber uma atenção especial na limpeza.

Fonte

 

4. Mostura

A mostura é a parte da produção da cerveja que o grão vai ser quebrado em açúcares para ser fermentado em cerveja. Neste momento, as enzimas que estão no malte (mas você não está vendo) quebram o grão em açúcares, por isso, simplesmente adicionar o malte em água quente não é suficiente para transformar água em cerveja. Para realizar este milagre, é importante respeitar o tempo da receita com a temperatura definida.

Fonte

 

3. Levedura

Se você ainda não conhece, é com prazer que te apresento a levedura. A levedura é o nome do fermento. Quando se adiciona pouco fermento, ou pouca levedura, ou leveduras que não conseguem trabalhar até o final da fermentação, você pode não conseguir uma cerveja tão boa. Por isso adicionar levedura na quantidade necessária para produzir a cerveja é importante para não deixar sua bebida se transformar em vinagre.

Fonte

 

2. Fermentação

Existem tempos e temperaturas específicas para transformar o mosto (chá antes de virar cerveja) em uma bela cerveja. Procure ambientes próximos da temperatura específica para aquele tipo de fermentação, por exemplo: se a fermentação de uma lager precisar de temperaturas próximas de 10 C, não adianta fermentar a 15 C que você não vai conseguir o que deseja.

Fonte

 

1. Envase

O envase pode ser também embarrilamento, engarrafamento, e isso depende de como vai ser bebida sua cerveja. Aqui vai a maior dica de todas: atenção, essa é a mais importante!

Lembre-se que ninguém gosta de cerveja mais do que bactérias. Em conjunto com oxigênio, acredite, ela pode transformar cervejas fantásticas em vinagres fantásticos. Tome cuidado para oxigenar sua cerveja, como por exemplo transferindo de um recipiente para outro sem mangueiras que levem a bebida até o fundo do segundo recipiente.

Outro cuidado no envase é a quantidade de açúcar que vai estar disponível para fermentação na garrafa. O chamado primming, que é a adição de açúcar dentro da garrafa para refermentação, quando calculado de forma equivocada, pode transformar seu engradado de cervejas em um arsenal de bombas. Por isso, assim que possível, compre algo para medir os açúcares residuais na cerveja (pode ser um densímetro ou um refratômetro). Desta forma, cervejas feitas por você rapidamente vão conquistar o paladar da cidade.

COMENTÁRIOS 0 comentários